UAEM Brasil

#chequeosfatos: Com quantas patentes se faz um monopólio?

A alegação é transcrita do Inquérito sobre o mercado farmacêutico da Diretoria da Comissão Europeia para a Concorrência. Produtos follow-on são fruto de pesquisa incremental sobre um produto inicial e podem identificar novos usos e apresentações de um medicamento, por exemplo. A entrada de follow-on no mercado pode afastar concorrentes por diversos motivos, um deles sendo o … Read more#chequeosfatos: Com quantas patentes se faz um monopólio?

Organizações exigem maiores contrapartidas de Programa Europeu de Pesquisa e Desenvolvimento

[:en]AMSTERDAM—European public health advocates have called upon the European Commission to make substantial changes to how it funds research and development (R&D) projects for new medicines, to allow for greater public access to the innovations that it helps to fund. “Europeans have a right to question why they are funding R&D projects without the European Commission … Read moreOrganizações exigem maiores contrapartidas de Programa Europeu de Pesquisa e Desenvolvimento

Acesso a Medicamentos em Portugal

post da convidada Eva Fernandes, Quinto ano do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), para alcançar o melhor nível de saúde é necessário que exista igualdade no acesso a fármacos que sejam seguros e económicos[1].

De acordo com “Análise comparativa do papel e impacto da Avaliação de Tecnologias em Saúde”, Portugal faz parte de um grupo de 17 países europeus em que o acesso a novos medicamentos, de forma rápida, é comprometido devido aos processos de aprovação dos mesmos já que, no estudo realizado durante 2007-2009, demoraram cerca de 350 dias a serem comercializados no mercado[2].

Em terras lusas, a fonte principal de obtenção de fármacos são as farmácias mas, em locais mais rurais, existem Postos Farmacêuticos Móveis[3], “ estabelecimentos destinados à dispensa ao público de medicamentos e produtos de saúde, a cargo de um farmacêutico e dependentes de uma farmácia, podendo estes ser instalados em locais onde não exista uma farmácia ou posto farmacêutico móvel a menos de 2 km em linha reta”[4].

Read moreAcesso a Medicamentos em Portugal